sexta-feira, 28 de maio de 2010

Amanhã...




















Em papel de seda azul
Um poema escrevi
Que a brisa levou
Para junto de ti

De madrugada
Ainda o sol dormia
Pensava em acordar-te
Só para te dar bom dia

E quando o sol raiou
Meu pensamento voou
Meus olhos brilharam
O coração disparou

E já muito à tardinha
Quando o sol se despedia
Eu esperava a sorrir
Na manhã do outro dia.

Céci

10 comentários:

Alma Poética disse...

Maravilhoso poema, cheio de encantamento...............Otimo final de semana pra vc e familia Bjux de anjo

Marquinhos

Agulheta disse...

Querida Céci!
Como é bonito amar,este poema tem o encantamento do momento que ficou guardado no ser...obrigada por partilhar,é lindo.
Beijinho bfs

RETIRO do ÉDEN disse...

Amanhecer encantado, junto do bem amado.
Que saudades tinhamos de seus poemas subtis e belos.
Fiquemos com Deus.
Abraço forte
Mer e família

poetaeusou . . . disse...

*
num papel
de seda alaranjado,
embrulhava o teu pôr-do-sol !
,
conchinhas,
,
*

Mulher Abstrata disse...

Oi Céci!!!
muito bom te ler e te ter de volta

uma delícia ler teu comentário

adorei que voltou amiga


beijos de regresso

Mariz disse...

Querida Céci

Que tamanha surpresa! Ainda bem que voltaste. Fico contente porque és uma amiga de quem gosto muito e o que escreves é sempre tão suave e doce que aquece o coração...esperando pela brisa amena.

Beijinhos meus.
Sempre...
(E)ternamente...
Mariz

Canduxa disse...

Querida Céci,

fiquei tão feliz por teres voltado nesse poema embrulhado em papel de seda.
O amor é assim.

beijinhos com muita luz

ausenda disse...

Um sorriso é o que tenho
para te saudar com alegria
bonito o teu empenho
em mais uma bonita poesia!

Saravá Ceci!!

:))))) beijo

Vieira Calado disse...

Creio que as crianças do 3º mundo têm amor afecto, carinho e respeito,
um colo bom e quentinho.

O que não tem é quarto, escola, prato...


Beijinhos

Ana disse...

És uma romantica muito especial que eu gosto muito.:-)
Adorei e senti as tuas belíssimas palavras, neste maravilhoso poema.
Jinhos doces