sábado, 26 de dezembro de 2009

Amanha será outro dia!














Brinquei com as palavras
Como gosto de fazer
Saiu um ou outro poema
Sem pretensão de o ser

Escrevi sobre amizade
E das injustiças da vida
Da paz e solidariedade
E no Adeus da partida

Escrevi sobre a Paz
E sorrisos de criança
Escrevi sobre o amor
E também da esperança

Escrevi sobre o mar
Que inspira e faz sonhar
Do Sol e da amada Lua
E de como é bom amar

Amanha será um outro dia
Que voltarei a escrever
Tudo o que me vai na alma
E com a alegria de Viver!


Céci

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Minha Arvore de Natal





















A minha árvore está linda
Com uma luz especial
Brilha intensamente
Nesta época de Natal

Pendurei sentimentos
De linda cor dourada
Dei laços de união
Cor da lua prateada

Paz, alegria e amor
Sucesso, Saúde e Harmonia
Transformei tudo em estrelas
Que brilham à luz do dia

Também fiz um presépio
Feito de alianças de amizade
Fitas de realizações
E muita solidariedade

E dentro desse presépio
Está a Pureza e a Bondade
No meio está a Luz
Com toda a fraternidade

A minha árvore está linda
Com cor vida e confiança
O presépio iluminado
Com luzinhas de esperança

Céci

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Sem Rumo
















Andei num mundo
Que não era o meu
Viajei no tempo
Que não tinha horário
Quando regressei
Vi que o meu mundo
Estava ao contrário
Tempo perdido
Caminho sem rumo
Coração partido
Porque não levei prumo
Agora, em qualquer viagem
Que venha a fazer
O prumo e a bússula
Não irei esquecer.

Céci

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

O Circo da Vida


















Há palhaços, trapezistas
Acrobatas e malabaristas
Neste circo que é a vida
Há pessoas muito artistas

Uma bola pode dar
Milhões a um jogador
Quem trabalha a vida inteira
Ninguém lhe dá algum valor

Vê-se pavões bem armados
Em restaurantes de luxo
E o pobre “mexilhão”
Com uma sopa no bucho

Nas revistas cor-de-rosa
É quem mais quer aparecer
Ganham muito dinheiro
Sem nada ter que fazer

Provocam-se cenas
Acompanha-se o famoso
Porque é muito rentável
O caminho tortuoso

E quem procura trabalho
Para viver dignamente
As veses esquece
Que tem direitos e é gente

Esta vida é um circo
De malabaristas camuflados
Fazem trinta por uma linha
E ainda saem ilibados

E o palhaço fica triste
Mas com a cara mascarada
Disfarça e tenta sorrir
Mesmo de vida amargurada

Céci

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Ser Diferente/Ser Igual !

Vivemos e sonhamos
De igual modo
No entanto
Somos diferentes!

Não há pessoas iguais
Sonhos iguais
Vidas iguais
Somos diferentes!

Mas muitos de nós
Não aceitam as diferenças
No entanto…
Somos diferentes!

Enquanto não aceitarmos
As diferenças
Aí sim ...
Seremos iguais!

sábado, 21 de novembro de 2009

Dia de chuva
















Cai a chuva no silêncio
Como canção de embalar
Fecho os olhos e adormeço
Ficando em meu sonhar

Um sonho calmo e limpo
Onde o céu abraça a terra
O sol brinca as escondidas
E a água alimenta a serra

Tudo é pleno e grandioso
Alegre, divertido e sereno
Mas é apenas um sonho
Um sonho nada pequeno

E a chuva vai batendo
Na vidraça sem cessar
Acordo bem de mansinho
Sentindo o sonho acabar!

sábado, 14 de novembro de 2009

Sou...















Sou como a lua
Nas noites de Verão
Amante do sol
Que aquece o chão

Sou como o mar
Em dia de Inverno
Amante do rio
E do beijo terno

Sou como a chuva
Nas manhãs Outonais
Amante do céu
Limpo de cristais

Sou cor e cheiro
De Primavera
Amo o pôr-do-sol
Se não for quimera

Céci

domingo, 8 de novembro de 2009

Vida Vazia...











Foto de Mª Eugênia M. Guimarães


Já foi criança
E teve sonhos
Brincou livre
E com esperança

Hoje é realidade
Perdeu seus sonhos
Vive na marginalidade

Na beira da estrada
Vestida de luz
É usada por todos
A quem ela seduz

Vende o seu corpo
De vida humilhada
Coração sofrido
E alma gelada

Já não lembra o amor
Carente de afecto
Optou ou a vida a levou
A este triste trajecto

Mas Já foi criança
E teve sonhos…

Céci

domingo, 1 de novembro de 2009

Velhice/Dor




















Os nossos velhinhos
Deixaram de sorrir
Acabam num lar
Sem ninguém os ouvir

Lutaram pelos seus filhos
Muitos, bem sucedidos
Que não querem saber
Se estão mortos ou vivos

Caem pela cara abaixo
Lágrimas de saudade
Dos tempos de outrora
Que tinham menos idade

Idade em que produziam
E que todos os dias lutavam
Pelos filhos que ainda amam
E que hoje os abandonaram

Sentem,-se trapos velhos
Amarrotados pelo tempo
Atirados para um canto
Sem terem nenhum alento

Vivem amargurados
Pela triste realidade
Sentindo-se esquecidos
Pela família e sociedade

Não esqueçamos a frase
Que tem também muita idade
Filho és pai serás...
Esta é uma grande verdade!

Céci

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Vamos falar deste Amor!
















O amor que é verdadeiro
Que não quebra com o vento
O amor que ganha raízes
E amadurece com o tempo

O amor que não se fala
Não se guarda nem se cala
O amor que é capaz
De nos dar alegria e paz

O amor que se demonstra
A toda hora e momento
O amor que não abandona
Um segundo o pensamento

O amor que faz sonhar
E nos alegra ao acordar
O amor que nos faz sorrir
Como uma estrela a luzir

O amor que prolifera
Do Verão à Primavera
O amor com cheiro a mar
Que nos faz apaixonar

Céci

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Saramago....Saramago!












O novo livro de Saramago
Tem como título “Caim”
Ele “quis agitar águas”
E conseguiu-o por fim

Criticado pela igreja
E pelo publico em geral
Este Nobel da literatura
Ainda vai acabar mal!

Neste seu novo livro
De 180 páginas em prosa
Fala do bíblico Caim
De forma nada religiosa

Este escritor é polémico
E com esta publicidade
O livro vai vender muito,
Acho que pela curiosidade

E é num pais como o nosso
Onde o escritor não quer viver
Por isso, escreve em Espanha
O que em Portugal quer vender!

E no meio de polémicas
Comentários e criticas
O Saramago fica a ganhar
Porque só dá entrevistas!

Céci

sábado, 17 de outubro de 2009

Há pobreza...














Há pobreza
Onde não há alimentos
Educação e medicamentos

Há pobreza
Onde não há emprego
Saúde e aconchego

Há pobreza
Enquanto houver corrupção
Desigualdade e descriminação

Há pobreza
Enquanto houver
Guerras provocadas
Para armas encomendadas

Há pobreza
Enquanto houver egoísmo
Injustiça e racismo

E no meio desta pobreza
Será mais rico quem
Dividir o pão que tem
Emprestar o livro que já leu
Não pensar num só “EU”
Lutar pela paz no dia-a-dia
Semear alguma alegria!

Não acaba a pobreza,
Mas um pouquinho de nós
Fará um dia muito melhor
Para quem nos rodeia
Com certeza!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Eu só quero...













Quero ser
sonho e realidade
grito de liberdade
calor do abraço
deitar no teu regaço
ter fé e esperança
num mundo sem bonança
ser amparo e abrigo
do amigo e inimigo
ser alegria e luz
de quem me conduz


Quero ver
sorrisos felizes
em todos os petizes
acabarem-se as guerras
em todas as terras
haver menos pobreza
e pão em toda a mesa

Quero ser e ver
Um mundo de Paz
De amor e alegria
E que este meu sonho
Deixe de ser utopia!

Céci

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Monotonia


















Despem-se lentamente
Deixando cair a folhagem
Ficando desnudos os braços
Ficando o verde miragem

Vermelhos, marrons
Amarelos e dourados
Como uma aguarela
De sonhos pintados

Ficam assim as árvores
de ramos secos e frios
Oferecendo seus abraços
Ao céu, ao mar e aos rios

O céu fica mais cinzento
E muito menos calor
Chega a monotonia
E as quebras de humor

Aperta a saudade
De todos os que partiram
E que do nosso coração
Nunca de lá saíram


E é assim o Outono,
Saudade e monotonia
Cores quentes e suaves
Brisa fresca e poesia

Céci

domingo, 27 de setembro de 2009

Pensamento...












Pensar não é mais que um acto
De trazer para a nossa mente
O que envolve os nossos dias
E tudo o que a alma sente

Damos forma às lembranças
Desenvolvemos a imaginação
Tomamos consciência
E formamos opinião

Os nossos pensamentos
São o espelho do que somos
Experiências vividas
O reflexo do que fomos

Na liberdade do pensamento
Nossas ideias trabalhamos
Mas nem sempre é fácil executar
Tudo aquilo em que pensamos

O pensamento é nosso
É livre como o vento
Pode ficar dias e anos
E voar num só momento

Céci

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Filha/Alegria





















Filha é botão de rosa
Linda e doce como mel
Encanta nossos olhos
Aquece nosso coração
E torna a nossa vida
Muito mais colorida

Filha é rosa crescida
Que nos dá alegrias
E nos enche de orgulho
Quando sabe o significado
Da pequena palavra Mãe!

Amo-te Filha
Pelo que és
E como és!

Céci

terça-feira, 8 de setembro de 2009

A Tela da Vida!


Peguei numa paleta
E decidi pintar
A tela da vida,
Com quantas cores
Se podem imaginar

Pintei de branco a Paz
Não quero saber de guerra
Como uma pomba branca
Que trás harmonia à terra

De verde pintei a Esperança
Côr também da natureza
Que nos protege e ensina
Como é grande a sua riqueza

De Vermelho pintei a paixão
O Desejo e o amor
De Amarelo a luz
Que nos fornece o calor

De azul pintei o céu e o mar
Para exprimir o sentimento
A Força e liberdade de sonhar
Nunca levadas pelo vento

As cores tristes esqueci
Na minha tela de pintar
Pretos, cinzas e lilás
Eu não os quero recordar!

Céci

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Palavras e Frases...


Gosto de brincar com as letras
Reunindo-as para me exprimir
Construo palavras e frases
Escrevendo o meu sentir

As palavras de
Amor
Escrevo-as como um hino
Sinto-as como a música
Que sai de um violino

As palavras de
Amizade
Sinceras e com respeito
Escrevo-as com um sorriso
E sem nenhum preconceito

As palavras de
Alegria
Que gosto de partilhar
Escrevo-as com humor
E esperança no olhar

Nas palavras de
Saudade
Relembro pessoas e momentos
O sabor amargo da ausência
Invade meus pensamentos

As palavras de
Esperança
Que gosto de transmitir
São com entusiasmo e força
Para que as possam sentir

As palavras sobre a Vida
Que tanto gosto de escrever
E um obrigada constante
E agradecida por VIVER!

E de Amor, Amizade e Saudade
As minhas frases são construídas
Com Esperança no coração
Para a minha e todas as VIDAS!

Céci

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Eu e o Mar!


Sentei-me na praia deserta
Para ver e ouvir o mar
Deixei-me voar no tempo
Fiquei só a contemplar

Olhei para a imensidão azul
Deste mar maravilhoso
Que não se deixa enganar
O que faz dele poderoso

As ondas batiam nas rochas
Que logo as queriam prender
Para lhe dar grandes abraços
Porque é isso que as faz viver

E, as que conseguiam fugir
Enrolavam-se nas areias douradas
Deixando um rasto de espuma
Voltando para o mar apressadas

Num vai e vem simbiótico
Entre rochas, praia e mar
Vou gravando aqueles sons
Na memória para recordar

Olhei a linha do horizonte
O sol ia de mansinho caindo
Deixando côres alaranjadas
E despedindo-se sorrindo

E neste mar que eu senti
E não vi ninguém remar
Queria ser madrepérola
Ou uma estrela do mar

Céci

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Quisera eu ser...

Se eu fosse nascente
De água fresca e cristalina
Lavaria os olhos que choram
Como uma água divina

Se eu fosse afluente
E correr para o rio quisesse
Queria que viesses comigo
Sem que nada me detivesse

Se eu fosse as margens do rio
Um lindo manto verde seria
Convertia o som da natureza
Numa valsa ou sinfonia

Mas se eu fosse um grande rio
De águas calmas e serenas
Desaguaria sempre no mar
E com ele seriamos um apenas!

Céci

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Vamos Sorrir!











Não adianta chorar

Quando a vida não sorri

Já deixei de sorrir

E depois me arrependi


Não importa se é aberto

Fechado ou até sereno

Importa sempre um sorriso

Sendo grande ou pequeno


O sorriso move montanhas

Abre portas e faz amizades

Não deixemos de sorrir

Mesmo nas adversidades


Um sorriso pode tudo

E melhora o semblante

Como uma estrela na noite

Tornemos o dia radiante


Se o coração está triste

E a vida parece não sorrir

Vamos sorrir para a vida

Só para ela nos sentir.


Céci

sábado, 8 de agosto de 2009

Porque...?













Apareceste hoje

Em meus sonhos,
Não é a primeira vez
Que tentas falar comigo
Como se quisesses avisar-me
Que algo me pode acontecer
Hoje tocaste-me na mão
E mostraste-me um papel
Onde estava escrito
A palavra Mentira
Que me querias dizer tu?!
Faz 7 anos que partiste
E continuas a ser sempre

O meu querido Amigo

Que me aconselha
E tenta proteger
Mesmo muito longe de mim!
Muita luz no teu caminho

Nunca te esquecerei!

Céci

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A Noite!


Ouço a noite!
O seu silêncio
Inquieta-me,
Mas encanta-me…

A lua e as estrelas
O céu azul prateado
A sua brisa suave
Mistério não revelado

Os cheiros são intensos
Os sons são canções
Os sentidos despertam
Num turbilhão de emoções

Envolvida pela magia
De sons, cheiros e luz
Esqueço as imperfeições
Do caminho que me conduz

E no silêncio da noite
Embalada pela melodia
O mistério tem encanto
Até ao nascer do dia!

Céci

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Os Quatro Ís...















Injustiça...

Jamais me vou habituar
Fico triste e irritada
Só me apetece extravasar!


Inverdade...
Essa deixa-me doente
Gostava de amordaçar
A pessoa que mente!


Insensibilidade...
Vejo-a como um frio muro
Porque têm algumas pessoas
Um coração tão duro?


hIpócrisia...
Como é possivel dizer-se
Que se quer noite
Quando se quer dia?


E estes são os 4 Ís
Que todos nós conhecemos
Como justos, sensíveis e sinceros
Nunca a ele nos habituaremos!

Céci

domingo, 26 de julho de 2009

Inspiração


Há dias que espero,
A minha inspiração…
Enquanto chega e não chega,
Estou de caneta na mão!
Acabo por desistir
Quando quiser voltará,
Vou guardar o caderno,
Espero pelo amanhã!
Ate que me dá um “clik”...
Lembro-me de algo ou alguém
Começo a escrever
Mal… mas sempre por bem!
E vou formando rimas
Que as veses não são ricas
Mas a escrever aprendo
Que as palavras são mágicas!
E num desencadear
De rimas menos ricas a caneta
Sinto que escrevo por prazer
Não para ser poeta!
Céci

terça-feira, 21 de julho de 2009

Tudo por uma Rosa Amarela ...


Passei pelo jardim

Vi uma rosa amarela

Não me contive

Com a beleza dela

Peguei-a pelo pé

E fugi com ela

Como vi o dono

Corri pela viela

Atrás de mim

Um cão com trela

Não me assustei

Com a rosnadela

Mas achei melhor

Saltar pela janela

Antes que sentisse

Uma ferradela

Procurei uma jarra

Mas só vi a tigela

Coloquei-a no cabelo

E fiquei mais bela!


Céci