sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Caridade?????
















Estamos na época de Natal

As almas caridosas aparecem
São as galas na TV, são peditórios,
Tudo para ajudar os que carecem
Donativos para Instituições
E visitas aos velhinhos,
Mantas para os sem abrigo
Que durante o ano estão sozinhos
Dão-se brinquedos e roupas
Distribuem-se cabazes
Que bonito, que nobreza
Do que nós somos capazes!
Se calhar achamos,
Que vamos ser premiados
Por nos lembrarmos uma vez no ano
De todos os carenciados!
Somos almas boas e caridosas
Somos um orgulho de Nação
Durante o ano pensamos em nós
Mas no Natal damos do nosso pão
É melhor não perder tempo,
Vamos lá praticar a caridade
Afinal, uma vez no ano
Somos bem vistos em sociedade!

Céci

16 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Liar, belo poema cheiinho de verdades... Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Anônimo disse...

Quanta Inspiração! :)

E temas muitos pertinentes!

Está a amadurecer o teu blog.

Parabéns

Bj

F.

utopia das palavras disse...

Bem verdade amiga.

Quanta hipocrisia!!!!

Bonitas quadras, a fazer lembrar o quão pequeninos somos em questão de manter as aparências.

Um beijo

Anônimo disse...

gosto das tuas palavras..estás certa

Tiago R Cardoso disse...

o que se aguardaria é que fosse o ano inteiro de generosidade e ela pode ser praticada de tantas maneiras.

Bom momento.

Ana disse...

Querida Céci!

Já sabia que és especial, já sabia que tinhas um lindo coração e sei que és uma pessoa cheia de coragem para escrever neste poema fantástico a mais pura das verdades.
Sinto neste Natal uma grande tristeza, porque os pobres estão cada vez mais pobres, infelizmente.
Já agora quero tecer aqui um elogio ao teu Blog, além dos poemas serem excelentes, os temas que escolhes são de grande interesse na sociedade em que vivemos.
Parabéns!!!
Obrigado por seres minha amiga e por te preocupares comigo. Adoro-te!
Um abraço muito apertadinho,
Guga

João Morgado disse...

Hoje pensei…
(João Morgado)

Hoje pensei num Natal diferente
Cheio de silêncios, de madrugadas frias
Tantas vidas insípidas, vazias
Tantos sonhos perdidos, em tanta gente

Hoje pensei nas compras de Natal
Aquelas feitas á pressa
Antes que a noite apareça
Compras de pão sem sal


Hoje pensei em Nós, nos nós que fizemos
Em como desata-los
Ou num laço apertá-los

Hoje pensei se o Menino voltaria…
Se este ano o Natal ainda aqueceria
Se ainda vai haver aquele Natal que queremos

poetaeusou . . . disse...

*
Natal
são todos os dias
em que há natividade
em que há o nascimento de um ser,
,
brisas de amizade,
deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Uma feliz Quadra
lembrando, os …
,
Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da mulher
,
In - P. Carvalho
,
Conchinhas de Luz,
,
*

Leonor disse...

nao sei porque ainda a sociedade embarca nestas coisas. ja toda a gente sabe que o natal não é preciso ser so num dia.
bom ano para ti

Ana disse...

Querida Céci, venho desejar-te um ano de 2009, com muita saúde, muita paz e muito aamor.
Um beijinho muito grande,
Guga

Tiago R Cardoso disse...

Um Feliz Ano Novo e um tradicional mas sentido, que conseguias tudo o que desejas.

Ana disse...

Olá querida!

Neste dia internacional da Paz tenho uma surpresa para ti no meu Blog.
Tu transmites-me paz, és uma mulher muito linda, preocupas-te muito com os outros, da minha parte nem sei como te agradecer tanto carinho, tanta alegria, tanta esperança...
Um beijo do tamanho do Mundo,
GUGA

Nilson Barcelli disse...

Belíssimo poema, e muito actual.
Céci, querida amiga, desejo que tenhas um Natal muito Feliz, extensivo aos que te são mais queridos.
Beijo.

vieira calado disse...

Olá, como está?
Venho expressamente desejar-lhe um Bom Natal!
Beijinhos.

** Há um novo poema de Natal no meu blog

poetaeusou . . . disse...

*
Virtual Amiga,
,
no rumo do meu retorno
nesta quadra festiva,
Marés de Felicidade,
entre ondas de Saúde,
desejo,

Luzentes Conchinhas,
ficam.
*