terça-feira, 7 de setembro de 2010

Menino de África














Num grito forte
A pedir pão
Ao menino de África
É preciso dar a mão

Menino de olhos fundos
E barriga inchada
Ossos salientes
E pele esticada

Sem sorrisos e sem esperança
Comendo pó
O menino de África
Continua só

Num continente enorme
Que tudo lhe podia dar
África a mãe maior
É diamante por lapidar

Criam-se guerras,
Lutas pelo poder
Esquecem que este menino
Tem direito a Viver!

Petróleo, ouro e diamantes
Fazem parte da imensa riqueza
Trocados pelo pão e hospitais
Faziam de África uma Princesa

Num grito forte
A pedir Pão
Ao menino de África
É preciso dar a mão

Céci

19 comentários:

Mulher Abstrata disse...

Céci querida
É um prazer ter você como minha amiga
como também é prazeroso te ler,
que linda poesia,
que inspiração tens em tua alma mulher, lindo demais

Obrigada pela visita
volte muitas vezes, és muito importante no meu mundo virtual


Beijo no coração amiga portuguesa

Agulheta disse...

Querida Céci!Os paíse africanos sempre serão deitados ao abandono,até os seus governantes fazem por isso.Tem aviões particulares para viajarem,mas o seu povo morre de fome,tenho muita tristesa pelas crianças que não pediram para nascer...o meu lamento triste por tal,gostei do poema,deixa um qualquer meditar.
Beijinho

Multiolhares disse...

É terrivel como um país tão rico deixa os seus filhos morrerem de fome, quando alguns só querem poder,
jinto-me a ti no teu grito de revolta
Bj

Céu Vieira disse...

Adorei o seu poema Céci!! Faz qualquer um reflectir!! Obrigada pela partilha dos seus sentimentos tão nobres!!
Bjiiiinho grande amiga

Hanukká disse...

Uma linda noite de paz, abraço.

Conversando com Deus.

Pedi força e vigor Deus me mandou dificuldades para me fazer forte
Pedi sabedoria Deus me mandou problemas para resolver
Pedi prosperidade Deus me deu energia e cérebro para trabalhar
Pedi coragem Deus me mandou situações para superar
Pedi amor Deus me mandou pessoas com problemas para eu ajudar
Pedi favores Deus me deu oportunidades
Não recebi nada do que queria,
Mas, recebi tudo o que precisava!

Anônimo disse...

Boa noite,

Sou seguidor do seu blog, por norma não comento, mas hoje senti que lhe devia dar os parabéns, não só pelo poema, mas pela nobreza dos seus sentimentos.

Obrigado por existir!

Vasco

Luana Caroline Künast disse...

Oi Céci,
Estive lendo este poema sobre a África e fiquei a refletir sobre a realidade deste continente de tantos contrastes, onde os conflitos internos são alarmantes, onde as pessoas são tratadas como cobaias, é triste ver como um continente tão rico e interessante não passa de uma periferia sem valor para o mundo. Lamentável. Poema muito forte, lindo! Parabéns!

Dilmar Gomes disse...

Querida amiga. Gostei do teu poema. Ele está bem apanhado. Eu não diria belo porque é triste; triste, porém, real. Essa é a dura realidade dos paises de 3º mundo. Aqui no Brasil conhecemos bem a polarização, ou seja, existe um abismo entre os muit o ricos que vivem em palacetes e os miseráveis dos ghetos e favelas.
Um grande abraço brasileiro.

RETIRO do ÉDEN disse...

Quando é que os humanos deixam de ser autênticos animais irracionais...pior, porque esses matam para saciarem a fome...e nós matamos aos poucos tudo e todos pelo poder...por uns trocos...para vivermos à grande e nem pensamos no nosso semelhante ali ao lado...
Lindo poema, rico em verdade e de sentimentos puros.
Forte abraço
Mer

poetaeusou . . . disse...

*
um mar de sensibilidade,
as tuas palavras !
,
morrem os meninos de África,
sangrando de fome,
fome de pão,
pão do carinho,
carinho roubado,
pelos gananciosos tiranos !
,
conchinhas,
deixo,
,
*

Nilson Barcelli disse...

Um poema que dói...
Porque todos temos culpa (os europeus, principalmente) da África ser o que é.
Excelente poema. Gostei muito.
Querida amiga, boa semana.
Um beijo.

Rafael Castellar das Neves disse...

Excelente brado!! A fome é o pior dos sofrimentos...e é inconcebível que tantos a tenham num tempo como esse!

[]s e parabéns

Vieira Calado disse...

Os meninos d' África pedem pão

e a Europa e a América...

ouvir,

fazem que não!

Beijinho

Ana disse...

Lindíssimo e pertinente!!!
É uma pena tudo o que vimos e ouvimos de Países onde podia ser uma Paraiso.
Jinhos doces.

Secreta disse...

Uma realidade que tem tanto de dolorosa , como de vergonhosa!
:(

Xana disse...

è a realidade a que muitos fecham os olhos, e os que podem dão umas migalhas para não parecer mal!

poetaeusou . . . disse...

*
por aqui passei,
,
conchinhas,
,
*

Anônimo disse...

Adorei Cecília. Um bjinho do escritório :)
Rita

Anônimo disse...

Muito bom na verdade eu provavelmente vou fazer o download. Graças