quinta-feira, 14 de abril de 2011

Pássaro Azul














De galho em galho,
Árvore em árvore
Voa e esvoaça
Sem destino,
Numa busca incessante,
Vai entoando seu hino.

Por fim encontra um ramo,
Que lhe proporciona carinho,
Achando que é o ideal
Começa a fazer ninho.

Mas logo volta a voar
Procurando outro caminho
Nada o satisfaz...
Só nova rota sem destino

E neste galho em galho
Árvore em árvore
Faz da sua vida um vazio
E muito antes do Inverno
O seu coração está frio!

Céci

3 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Olá amiga Ceci. Em determinados momentos de nossas vidas, somos o pássaro azul do teu poema. Bonito poema. Gostei.
Um grande abraço.

Mariana Emídio disse...

Amiga Céci, parabéns pelo lindíssimo poema!!!
Bj terno e uma Páscoa abençoada!

Secreta disse...

A solidão e a insatisfação pessoal, é cada vez mais uma realidade!
Beijito.