quarta-feira, 23 de abril de 2014

Reflorir Abril








Entre a fome e a guerra
Nasceu em Abril um cravo
Anunciava a liberdade
E o fim de um povo escravo!

Pintou-se o país de vermelho
As espingardas floriram
Os exilados voltaram
As portas das prisões abriram!

Acabava assim um regime
Que maltratou e humilhou!
E renascia de novo um povo
Que durante décadas silenciou!

Um povo que abre a janela
E não tem medo de gritar
Que a liberdade de Abril
Ele conseguiu conquistar!

E passados 40 anos
Resta-nos Abril cumprir,
Lutar pelo que acreditamos
E deixa-lo reflorir!

Cecília Macedo

23/04/14

2 comentários:

Vieira Calado disse...

É isso, amiga!
Cumprir Abril
ou "cumprir Portugal"
como disse o Pessoa.
Bjssss

Céci disse...

Mesmo Poeta Vieira Calado!

Bjinhos e Obrigada pelos comentários.