segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Fado





















O fado é canção do povo
É uma triste melodia
Com as angústias da vida
Transforma-se em poesia
Com o gemer de uma guitarra
E a garra de um fadista
Ele brota cá para fora
Toda a sua alma bairrista
Fala de amor e solidão
Lágrimas, traição e ciúme
Salta do peito para a boca
Como se fosse queixume
O Fado é vida e saudade
É saber gritar pelo amor
Como só o português
Sente e sabe cantar a dor!
Liar

8 comentários:

Um Poema disse...

....

O fado é tudo isso e talvez um pouco mais até.

Obrigado pela visita.

Um abraço

Ana disse...

Olá minha querida Céci!
Deves pensar esta começa cedo rsrsrs.
É mesmo, vou em serviço ao Porto da Figueira da Foz e tive que acordar mais cedo e não resisti, vim "cuscar".
Fiz bem, porque deparei aqui com um poema extraordinário de um tema bem português "FADO", e acho que disseste tudo o que te ia na alma de uma forma bela.
Quando ouço a palavra fado lembro-me de Amália, mas há mais de que gosto muito como o Zeca Afonso, outro estilo de fado.
Bem hajas minha querida porque sabes "falar" em poesia o que te vai na alma.
Beijinhos muito carinhosos,
Guga

Ana disse...

São cerca de seis e pouco da manhã e vi que a hora não está correcta, quando entrares no teu Blog vai ao Personalizar/Definições/Formatação/ e escolhes o fuso "zero"(GTM+00:00)Lisboa, sou cá uma "chata", eheheh.
Jinhos gandes

Tiago R Cardoso disse...

Recentemente é que entrei realmente no fado.

Belíssimo momento.

Anônimo disse...

Muito bem!
Gosto de Fado e admiro a poeta!

Bj

F.

Paula disse...

Adoro o fado e este poema foi escrito com "inspiração" de acordo com o nome do Blog.
Parabéns!
Bjs.

poetaeusou . . . disse...

*
aí fadista,
,
para se cantar o fado,
não é preciso talento,
basta apenas que os amigos,
o ouçam com sentimento,
,
conchinhas fadistas, deixo,
,
*

Helene Torrinha disse...

Alma de fadista