sábado, 14 de fevereiro de 2009

O Farol!


Lá em cima no farol,
Olho a imensidão do mar
Espero ansiosamente
Que voltes para me abraçar!

Ao longe vejo um barco,
E uma pessoa acenar
Serás tu meu amor?
Que me vens libertar?!

Sobrevoam as gaivotas
Como véu branco e cinzento
Se tu estás a chegar...
Acabou o meu tormento!

A saudade vai embora
Porque chegaste enfim
Vem meu amor
Para bem junto de mim!

Liar

4 comentários:

Aqua Vitae disse...

"As paixões são como as ventanias que incham as velas do navio. Algumas vezes o afundam, mas sem elas não se pode navegar." (Voltaire)
E elas rasgam.. nas soberbamente aguentam para levar o seu barco e o seu ente querido a bom porto!
Adorei...
Beijo

Ana disse...

Como é bom saber escrever assim!
Digo obrigada a esse farol que te alumia e que te dá inspiração para escreveres belos poemas de amor, como este que acabei de ler.
Como hoje é um dia especial (dia dos namorados”), aproveito para te desejar um dia muito feliz! Namora muitooooooo!!!!!!!
Beijinhos minha kida Céci e um xi pertadinho,
Guga

utopia das palavras disse...

Liar

Comovente o teu poema e ao mesmo tempo alegre...e musicado como o marulhar do mar!

Bonito!!!

Beijinho

Xana disse...

Quando a saudade vai embora , vai também o tormento :)

muito bonitos os teus versos.
Beijinho e boa semana