segunda-feira, 1 de junho de 2009

Só quero ser Criança!


















Sou criança

Só quero crescer

Brincar e ser feliz

Como precisa um petiz

Sou criança

Amarela, preta ou branca

Quero ser respeitada

É um direito de criança

Sou criança

Quero desenhar um arco-íris

Cheio de alegria e cor

Eu não mereço a dor

Sou criança

Preciso de colo e carinho

Alguém que me abrace

Quando me sinto sozinho

Sou criança

Quero sonhar

Não me cortem as asas

Deixem-me voar!

Sou criança,

Só quero sorrir

Olhar para o futuro

Com muita esperança!


Liar


6 comentários:

utopia das palavras disse...

Desejos tão simples de concretizar, se não fosse a infindável ganância e cegueira dos poderosos!

Um poema de esperança escreveste!

Beijinho

Ana disse...

Desejo a todas as crianças que tenham um futuro melhor, e está nas mãos dos que podem fazê-lo.
Este poema tem muito sentido, é um poema de esperança que todos nós ansiamos.
Obrigada por me deixares publicá-lo no meu "modesto" espaço.
De que serviria a cor das fotos e até alguma beleza se não existissem a acompanhá-las as tuas belas, penetrantes e coerentes palavras de esperança?
Agradeço-te com um abraço muito apertadinho e um grande beijinho.
Guga

Agulheta disse...

Olá Liar. Um poema de esperança,que devia ser palavras de todos os dias,mas enquanto houver cegueira de não querer entender,continuará a ser como tem sido.
Beijinho fica bem

poetaeusou . . . disse...

*
lindo, amiga,
,
fui criança,
criança sou,
aqui, agora e sempre,
,
brisas nocturnas,
,
*

RETIRO do ÉDEN disse...

Amiga,

Relembrei nos meus tempos de criança...quando andavam os saltim-bancos pelas ruas...e eu extasiada na minha inocência... nessa altura, até que gostava de os copiar nas acrobacias de rua...

Ao som dum sol-e-dó
vão dois maltrapilhos
a ensinar os filhos
a dançar no pó.

in Poesia III JGFerreira

Bjs.
Mer

Persida Silva disse...

Amiga Céci, foi com gosto ler tua mensagem e agradeço. Desejo-te muitas felicidades no teu viver de cada dia, e que tenhas um lindíssimo dia. Aproveito para agradecer-te por este lindo poema sobra a criança que admiro com simpatia.
Um abraço amigo
Persida