quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Eu e o Mar!


Sentei-me na praia deserta
Para ver e ouvir o mar
Deixei-me voar no tempo
Fiquei só a contemplar

Olhei para a imensidão azul
Deste mar maravilhoso
Que não se deixa enganar
O que faz dele poderoso

As ondas batiam nas rochas
Que logo as queriam prender
Para lhe dar grandes abraços
Porque é isso que as faz viver

E, as que conseguiam fugir
Enrolavam-se nas areias douradas
Deixando um rasto de espuma
Voltando para o mar apressadas

Num vai e vem simbiótico
Entre rochas, praia e mar
Vou gravando aqueles sons
Na memória para recordar

Olhei a linha do horizonte
O sol ia de mansinho caindo
Deixando côres alaranjadas
E despedindo-se sorrindo

E neste mar que eu senti
E não vi ninguém remar
Queria ser madrepérola
Ou uma estrela do mar

Céci

13 comentários:

Ana disse...

E eu consegui imaginar-te, através das tuas palavras, uma linda estrela do mar a mergulhar nessa imensidão azul, e outras vezes uma madrepérola a brilhar na areia beijada pelo mar, e a cintilares com os raios de um pôr-do-sol lindo, de cores alaranjadas despedindo-se de ti com um belo sorriso.:-)
Adorei a tua “Inspiração” neste maravilhoso poema e que me fizeste sonhar.
Um abraço muito apertadinho,
Ana Paula

FOTOS-SUSY disse...

OLA CECI, EXCELENTE POEMA, ADORO O MAR, ADOREI ESTE POEMA...
QUE TENHAS BOA NOITE...BEIJO E ABRACODE CARINHO!!!

SUSY

Aqua Vitae disse...

O mar é uma coisa bela... a maior força do Universo (acho)...
Tb gosto da praia deserta... mar revolto... ondas enraivecidas... por isso praia, para mim, não como a maioria...
Gosto de Gaivotas numa tarde chuvosa...
O Mar é lindo e forte...
O Mar é vida...
Lindo poema!
Beijinhos

Anônimo disse...

Boas Céci,

Gostei imenso do teu blogue, também adoro o mar,e acredito que ele te inspire, bonito poema.

Estás de parabéns

Beijos

RETIRO do ÉDEN disse...

Querida Céci,
Venho agradecer de coração a honra da visita e comentário no retirito.

Muito bonitas as tuas palavras...e cheias de sentimento.
Vibro com as estrelas do mar...e têm uma particularidade...regeneram-se ou seja, se uma perninha ficar cortada, nascerá outra...

Deixo-te para meditares:
O Evangelho para este próximo Domingo:
Os fariseus e os mestres da Lei perguntaram então a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?”
Jesus respondeu: “Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim. De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos’. Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”.
Em seguida, Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai, todos, e compreendei: o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. Todas estas coisas más saem de dentro, e são elas que tornam impuro o homem”.

Como estão sempre actuais as palavras do Evangelho...

Excelente fds. te desejo com Deus.
Bjs.
Mer

Chris disse...

Uma belissima imagem com um poema bem inspirado...

Meri disse...

Lindíssimo poema Céci,
vi-me a admirar este mar,
e a olhar as ondas se enrolarem e desenrolaram, sobre uma areia dourada....

Tenha ótimo fim de semana

beijos

Mariz disse...

Salvé Céci!

O mar é mesmo arrebatador.
Não me inspira para a poesia, mas para o contemplar e agradecer também.
Ele deveficar muito contente por tão rica poesia.
Sim! Porque se somos animados pelo SOPRO único, tudo o que sai de nós é sentido pelo TODO também.
Como o ouço no silêncio da noite e vejo mal saio a porta, habituei-me a não passar sem ele.

Abraço e grata pelos comentários anteriores

Sempre...
MAriz

Mariz disse...

Querida Céci!

Largue os medos...eles não existem...é obra apenas da mente, com o intuito de atrapalhar o nosso caminho e a evolução que o consubstancia.

A blogosfera é um meio óptimo para esse exercício! - deixar os medo lá atrás!
Nada se consegue sem vontade e trabalho!
Comece, então!

Até logo...
Beijo e... grata 1 vez mais.

Sempre...
MAriz

ESPAVO! como em MU

Ricardo Calmon disse...

Olá Céci,estrela do mar ,como se fosse!Amei blog seu,amalgamado de vida e poesia,by uma guerreira mulher,da vida poeta!
Honrado ficarei em segui-la!

VIVA A VIDA!

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, gostava que o seu belo poema fosse musicado e cantado.
Ficaria lindo de morrer, porque o seu poema é muito melódico e tem o ritmo necessário.
Gostei imenso, parabéns.
Boa semana, beijo.

Gui disse...

A contemplação da vastidão do oceano provoca-nos uma parefrenália de sentimentos bons e transmite-nos um bem estar que nos faz sentir de bem com a vida e com o mundo. As mãos e o corpo cobertos de areia, os pés acariciados pelas as ondas a morrer na praia, a corpo relaxado e descontraido e a alma em festa. É bom ester sentado na praia a ver o mar. Um beijo grande.

poetaeusou . . . disse...

*
que maravilha
o meu (a)mar o mar,
,
sentei-me na praia,
e embalei
no vai e vem das marés,
,
conchinhas serenas, deixo,
,
*